GASTRONOMIA, CAMPO E BIOGRAFIA: ABORDAGEM TEÓRICA E QUESTÕES METODOLÓGICAS

Autores

  • Jeterson Loss Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Resumo

Esse pequeno artigo tem em vista apresentar os caminhos inicialmente escolhidos na pesquisa histórica sobre a trajetória social e política do advogado e gastrônomo francês Jean Anthelme Brillat-Savarin (17551826). A pesquisa possui a intenção de ampliar o conhecimento histórico sobre o surgimento da gastronomia como ciência e literatura na França no início do século XIX com a pretensão de desvendar novas questões acerca desse acontecimento. Nosso personagem principal, Brillat-Savarin, esteve na Revolução Francesa, foi Deputado dos Estados Gerais, fora acusado de moderantismo e fugiu vivendo na Suíça, Holanda e Estados Unidos. Voltou à França em 1797, sendo nomeado por Napoleão Bonaparte para a Suprema Corte de Apelação em 1801, conservando este cargo durante por vinte e cinco anos até a sua morte em 1826. Foi jurista e músico e se envolveu com a culinária e com toda uma mudança criteriosa relacionada ao alimento, à cozinha, à mesa, aos costumes, aos modos na França dos séculos XVII e XVIII. (Montanari, 2008). Esse período, de acordo com Piero Camporesi (1996), fora de abundância alimentar, de prosperidade econômica em que se percebe um afrouxamento das relações da cozinha com a dietética e a progressão de um novo sentido para o gosto ligado ao hedonismo, aos prazeres dos homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AVELAR. A. S.. A retomada da biografia histórica. Oralidades (USP), v. n.2, p. 45-60, 2007.
BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre: Zouk, 2007b.
___________, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2007a.
___________, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, Marieta de Morais; AMADO, Janaina. Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2006. p. 183-191.
BRILLAT-SAVARIN, Jean Anthelme. A Fisiologia do Gosto. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
CAMPORESI, Piero. Hedonismo e exostismo. A arte de viver na época das Luzes. Tradução Gilson César Cardoso de Souza. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1996.
DROUARD, Alain. A cozinha francesa nos séculos XIX e XX. In: Freeman, Paul (org.) A História do Sabor. São Paulo: SENAC, 2009 e Cf. SPANG, Rebecca. A invenção do Restaurante. Rio de Janeiro: Record, 2003.
LORIGA, Sabina. A biografia como problema. In: REVEL, J. (org.). Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Trad. Dora Rocha. Rio de Janeiro: FGV, 1998, p. 225-249.
MONTANARI, Massimo. Comida como cultura. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2008.
SPANG, Rebecca. A invenção do restaurante. Rio de Janeiro: Record, 2003.

Downloads

Publicado

2018-05-06

Edição

Seção

Artigos