DESENVOLVIMENTO DAS CIÊNCIAS NA ACADEMIA REAL: O PLANO DE ESTATUTOS COMO NORTEADOR DO CONHECIMENTO PORTUGUÊS

Autores

  • Marina Galvão Prezotti Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Resumo

Em 1780 é criada em Portugal a Academia Real das Ciências de Lisboa, que a exemplo de outras nações buscava a promoção de um novo saber científico, uma “nova ciência”. A criação e efetivação desses novos locais de produção científica seguiam regras e modelos que variavam de acordo com o contexto em que emergiam. No que concerne a Academia portuguesa, suas linhas programáticas encontram-se em seu Plano de Estatuto, e é através dele que podemos discutir como se dava a organização desse ambiente intelectual luso e como essas regras refletiam a estrutura social, política e econômica do período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACADEMIA REAL DAS SCIÊNCIAS DE LISBOA. “Plano de Estatutos em que convierão os primeiros sócios da Academia de Sciencias de Lisboa com beneplácito de Sua Magestade”. In: RIBEIRO, José Silvestre. Historia dos estabelecimentos scientificos litterarios e artisticos de Portugal nos successsivos reinados da monarchia , tomo II. Lisboa: Academia Real das Sciências, 1872
CARDOSO, José Luíz Miranda. O pensamento econômico em Portugal nos finais do século XVIII (1780-1808). Tese (Doutorado em Economia) – Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de Economia, Lisboa, 1988.
MARQUES, Vera Regina Beltrão. “Escola de homens de ciências: a Academia Científica do Rio de Janeiro, 1772-1779”. Educar, Curitiba, n.25, p.39-57, 2005.
MERLO, Patrícia Maria da Silva. “Os estudos médicos e o (des) conhecimento sobre o corpo no Setecentos portugueses”. Dimensões, vol. 34, 2015.
SILVA, José Alberto Teixeira Rebelo da. Academia Real das Ciências de Lisboa (1779-1834): ciências e hibridismo numa periferia europeia. Tese (Doutorado em História e Filosofia das Ciências) – Universidade de Lisboa, Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências, Lisboa. 2015.
SOARES, Luis Carlos. "O nascimento da ciência moderna: os caminhos da revolução científica nos séculos XVI e XVII". In: _________. Da Revolução Científica a Big (Business) Science. São Paulo: HUCITEC; Niterói EdUFF, 2001. p. 1766.

Downloads

Publicado

2018-05-06

Edição

Seção

Artigos