O trabalho é o zelo?

Autores

  • Cleyton da Silva Oliveira Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências Humanas e Sociais.

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2015v15n30p245-257

Resumo

O presente texto analisa o conceito de zelo elaborado por Christophe Dejours.
Destaca as contribuições teórico-metodológicas fornecidas pelas reflexões
deste autor à análise do processo de trabalho no contexto contemporâneo,
tendo em vista as transformações que ocorreram no mundo do trabalho
desde a reestruturação produtiva e a virada neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleyton da Silva Oliveira, Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências Humanas e Sociais.

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - UNESP. Membro do Grupo de Estudos “Teoria Social de Marx e Serviço Social”.

Referências

ALVES, G. Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

______. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2009.

ARANTES, Paulo Eduardo. Capitalismo acadêmico. Disponível em: <http://www.docdroid.net/h82g/capitalismo-acadmico-reviso-final. pdf.html>. Acesso em: 2 set. 2015.

______. Sale boulot: uma janela sobre o mais colossal trabalho sujo da história (uma visão no laboratório francês do sofrimento social). In:______. O novo tempo do mundo: e outros estudos sobre a era da emergência. São Paulo: Boitempo, 2014.

ARENDT, H. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

DEJOURS, C. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2007.

______. Psicodinâmica do trabalho e teoria da sedução. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 17, n. 3, p. 363-371, jul./set. 2012.

______. Subjetividade, trabalho e ação. Revista Produção, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 27-34, 2004.

GERSCHENFELD, A. Um suicídio no trabalho é uma mensagem brutal: entrevista a Christophe Dejours. 2010. Disponível em: <http://www. publico.pt/sociedade/noticia/um-suicidio-no-trabalho-e-uma-mensagem- brutal-1420732>. Acesso em: 12 set. 2015.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social 2. São Paulo: Boitempo, 2013.

ROSSO, S. D. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo, Boitempo, 2008.

VIANA, S. Rituais de sofrimento. São Paulo: Boitempo, 2012.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2016-01-08