Políticas sociais, Serviço Social e exercício profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2016v16n32p261-284

Resumo

O presente artigo faz algumas considerações sobre a articulação das políticas sociais, o Serviço Social e o exercício profissional. Parte de reflexões sobre o Estado em autores considerados contratualistas, situa a concepção de Marx e a ampliação da concepção de Estado em Gramsci. Analisa aspectos fundamentais para compreender as respostas do Estado às demandas sociais, que emergem do cotidiano por meio das políticas sociais, bem como para o profissional de Serviço Social enfrentar as distintas expressões da questão social em momentos históricos do desenvolvimento do capitalismo. Ressalta a formação profissional e a capacitação permanente para um exercício profissional articulado às contradições e às constantes transformações da sociedade, aliado à perspectiva crítica e a um projeto de sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Conceição Vasconcelos Gonçalves, Universidade Federal de Sergipe

Assistente Social, docente do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Sergipe, Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Líder do grupo “Serviço Social, Políticas Públicas e Movimentos Sociais”.

Heide de Jesus Damasceno, Universidade Federal de Sergipe

Assistente Social do Instituto Federal da Bahia, doutoranda em Serviço Social pelo Instituto Universitário de Lisboa – ISCTE, graduada e mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Sergipe.

Referências

BARROCO, Maria Lúcia Silva. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

BRAZ, Marcelo. Notas sobre o projeto ético-político do Serviço Social. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Assistente social: ética e direitos. Coletânea de Leis e Resoluções. 4. ed. Rio de Janeiro: 2002.

______. A hegemonia em xeque: projeto ético-político do Serviço Social e seus elementos constitutivos. Revista Inscrita, Rio de Janeiro, v. X, p. 4-10, 2007.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Tradução Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1968. (Coleção Perspectivas do homem, volume 48, série filosofia).

GUERRA, Yolanda. A instrumentalidade do serviço social. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

HARVEY, David. O novo imperialismo. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2010.

HOBSBAWN, Eric J. A era das revoluções: 1789-1848. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 1998.

______. Renovação e conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

______. As dimensões ético-políticas e teórico-metodológicas no Serviço Social contemporâneo. In: MOTA, Ana Elisabete; BRAVO, Maria Inês Souza; TEIXEIRA, Marlene et al. (Orgs.). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006.

______;. CARVALHO, Raul de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 2003.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Tradução Maria Helena Barreiro Alves. Revisão Carlos Roberto F. Nogueira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1983 (Novas direções).

MONTAÑO, Carlos. A natureza do Serviço Social: um ensaio sobre sua gênese, a “especificidade” e sua reprodução. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

______; DURIGUETTO, Maria Lúcia. Estado, classe e movimento social. São Paulo: Cortez, 2010. (Biblioteca Básica de Serviço Social, v. 5).

NASCIMENTO, Milton Meira. Rousseau: da servidão à liberdade. In: WELFORT, Francisco C. (Org.). Os clássicos da política. 14. ed. São Paulo: Ática, 1993. v. 1.

NICOLAU, Maria Célia Correia. Formação e fazer profissional do assistente social: trabalho e representações sociais. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 24, n. 79, p. 82-107, set. 2004.

PAULO NETTO, José. Capitalismo monopolista e Serviço Social. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

______. A conjuntura brasileira: o Serviço Social posto à prova. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 24, n. 79, p. 5-26, set. 2004.

______; BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006. (Biblioteca Básica de Serviço Social, v. 1).

PEREIRA, Potyara A. P.; STEIN, Rosa Helena. Política social: universalidade versus focalização. Um olhar sobre a América Latina. In: BOSCHETTI, Ivanete; BEHRING, Elaine R.; SANTOS, Silvana Mara de Moraes et al. (Orgs.). Capitalismo em crise, política social e direitos. São Paulo: Cortez, 2010.

PEREIRA, Potyara A. P. Política social: temas & questões. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

RIBEIRO, Renato Janine. Hobbes: o medo e a esperança. In: WELFORT, Francisco C. (Org.). Os clássicos da política. 14. ed. São Paulo: Ática, 1993. v. 1.

SANTOS, Josiane Soares. “Questão social”: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez, 2012. (Coleção biblioteca básica de Serviço Social, v. 6).

SILVA, Maria Ozanira da S. Formação profissional do assistente social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

SOARES, Laura Tavares. Os custos sociais do ajuste neoliberal na América Latina. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009

Downloads

Publicado

2017-02-26