Políticas econômicas e sociais na América Latina

Autores

  • Luiz Jorge Vasconcellos P. de Mendonça Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória (ES)

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2010v10n20p11-30

Resumo

As avaliações das políticas públicas latino-americanas aparecem como positivas tanto para setores da esquerda quanto para os adeptos da ortodoxia liberal. Para os primeiros, as novas políticas em benefício das classes mais desfavorecidas representam um primeiro passo em direção a mudanças mais profundas. Para os segundos, as políticas monetárias e fiscais ortodoxas e a melhor inserção no comércio internacional fornecem as bases para um crescimento sustentável. No entanto, quando avaliamos as políticas sociais atuais, cuja base é o conceito de vulnerabilidade social, fica claro que a superexploração da força de trabalho e a expropriação de amplas parcelas das populações envolvidas continuam sem solução. O principal mérito dessas políticas parece ser, em alguns casos, contribuir para a construção de um modelo econômico alternativo ao atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Jorge Vasconcellos P. de Mendonça, Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória (ES)

possui graduação em Economia pelo Instituto Metodista Bennett (1986) , mestrado em Economia pela Universidade Federal Fluminense (1992) e doutorado pela Université de Paris X, Nanterre (1999) . Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Economia. Atuando principalmente nos seguintes temas: Finança, financeirização.

Referências

BRASIL. Secretaria de Políticas Públicas de Emprego. Departamento de Qualificação. Aspectos conceituais da vulnerabilidade social: Convênio MTE/CODEFAT n° 75/2005: projeto de qualificação social para atuação de sujeitos ou grupos sociais na negociação coletiva e na gestão de políticas públicas. Brasília, 2007. Disponível em: <http://www.mte.gov.br/observatorio/sumario_2009_TEXTOV1.pdf >.

CARVALHO, C. E. Esquerda conflitiva e política econômica: notas sobre a Argentina, Bolívia e Venezuela. In: AYERBE, L. F. (Org.). Novas lideranças políticas e alternativas de governo na América do Sul. São Paulo: UNESP, 2008. p. 183-198.

CEPAL. Panorama social da América Latina 2009: Documento informativo. Santiago de Chile, 2009. Disponível em: <http://www.eclac.org/cgi-bin/getProd.asp?xml=/publicaciones/xml/9/37839/P37839.xml&xsl=/dds/tpl/p9f.xsl&base=/tpl/top-bottom.xsl>.

DURAND, C.; SALUDJAN, A. Les multinacionales em Amérique Latine: expansion, impact et résistances. In: GAUDICHAUD, F. (Org.). Le Volcan Latino-Américan. Paris: Textuel, 2008. p.75- 97.

FONTES, V. Marx, expropriações e capital monetário: notas para o estudo do imperialismo tardio. Fundação Lauro Campos, 2001. Disponível em:
<http://www.socialismo.org.br/portal/images/arquivo/marxexpropriacapitalmonetario.pdf >. Acesso em: 3 fev. 2011.

KAY, C. Teorias estruturalistas e teoria da dependência na era da globalização neoliberal. In: SADER, E.; SANTOS, T. dos (Coord.). América Latina e os desafios da globalização. Rio de Janeiro: PUC; São Paulo: Boitempo, 2009.

MARQUES, R. M. Notas sobre a reforma previdenciária brasileira no contexto do neoliberalismo e da América Latina. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 138 -148, jan./mar. 2000.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. Lisboa: Lousanense, 1989. p.105.

PIZARRO, R. La vulnerabilidad social y sus desafios: una mirada desde América Latina. Santiago de Chile: CEPAL, feb. 2001. (Serie Estúdios estadísticos y prospectivos, n. 6). p. 1-69.

PRADO, M. Reseña de programas sociales para la supéracíon de la pobreza en América Latina. Santiago de Chile: CEPAL, oct. 2003. (Serie Estúdios estadísticos y prospectivos, n. 20).
STUART, A. M. Novas lideranças na América do Sul: o caso Kirchner. In: AYERBE, L. F. (Org.). Novas lideranças políticas e alternativas de governo na América do Sul. São Paulo: UNESP, 2008. p. 15-37.
SVAMPA, M. l’Argentine des Kirchner: des continuités au double discours. In GAUDICHAUD, F. (Org.). Le volcan latino-américan. Paris: Textuel, 2008.

SVAMPA, M.; PEREYRA, S. La experiência piquetera: dimensiones y desafios de las organizaciones de desocupados em Argentina. Revista da SEP, n. 15, dez. 2004, p. 88-110.

SILVA, M. O. S. et al. A pobreza no Brasil e na Argentina: dimensão e políticas de enfrentamento. In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, 3., 2007, Maranhão. Anais... Maranhão: Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Maranhão, 2007.

Downloads

Publicado

2012-08-15