Trabalho e saúde das Assistentes Sociais da área da saúde

Autores

  • Edvânia Ângela de Souza Lourenço Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FCHS- UNESP- Franca, SP

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2017v17n34p355-381

Resumo

Este estudo discute a relação trabalho e saúde dos e das assistentes sociais que atuam nos serviços de saúde. Destaca informações quanto ao perfil, evidenciando quem são esses profissionais, onde atuam, quais as principais formas de contratação salário e alguns elementos da realização no trabalho. A metodologia adotada é a dialética histórico-crítica, com orientação quanti-qualitativa, utilizando-se de informações coletadas por meio de questionário autoaplicáveis e da técnica de entrevista semiestruturada com assistentes sociais de forma individual e em grupos (grupo focal), nos vários níveis de atuação do SUS. Verifica-se forte presença dos modelos privados na gestão dos serviços de saúde do SUS, contratação por meio de processo seletivo e indicação, baixos salários, pressão para a aceitação do desrespeito à jornada de 30 horas, conquista pelo Serviço Social, em 2010. Admite-se questões que interatuam para o processo de sofrimento no e pelo trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvânia Ângela de Souza Lourenço, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FCHS- UNESP- Franca, SP

Profa. Dra. do Departamento de Serviço Social da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca – FCHS -UNESP- Franca/SP. É Profa. do Programa de Pós Graduação em Serviço Social e Políticas Sociais da UNIFESP. É pesquisadora do Grupo de estudos e pesquisas: "Teoria Social de Marx e Serviço Social", responsável pela linha de pesquisa: Mundo do Trabalho: Serviço Social e Saúde do Trabalhador – GEMTSSS-UNESP-Franca/SP.

Referências

BRASIL. Lei nº 9.637, de 15 de maio de 1998. Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, a criação do Programa Nacional de Publicização, a extinção dos órgãos e entidades que menciona e a absorção de suas atividades por organizações sociais, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9637.htm>. Acesso em: 13, mar.2017.
______. Constituição Federal de 1988. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf?sequence=1?concurso=CFS%202%202018. Acesso em: 15, mai., 2017.
Brito, Jussara; Oliveira, S. Divisão Sexual do Trabalho e a desigualdades nos espaços de trabalho. In: FILHO, João Pereira da Silva; JARDIM, Silvia (Orgs.). A Danação do Trabalho: organização do trabalho e sofrimento psíquico. Rio de Janeiro: Te Cora, 1997, p. 245-264.
CISNE, Mirla. Gênero, divisão sexual do trabalho e Serviço Social. São Paulo: Outas Expressões, 2015.
MENICUCCI, Telma Maria Gonçalves. Política de Saúde no Brasil: entraves para universalização e igualdade da assistência no contexto de um sistema dual. In: Serviço Social e Sociedade, ano XXVII, nº. 87, setembro de 2006, p. 58 -75.
NOGUEIRA, Claudia Mazzei. O trabalho duplicado: a divisão sexual no trabalho e na reprodução — um estudo das trabalhadoras do telemarketing São Paulo: Expressão Popular, 2006.

Downloads

Publicado

2017-12-29