PÓS-GRADUAÇÃO E TRABALHO DOCENTE DO ASSISTENTE SOCIAL: DESAFIOS NAS FEDERAIS

Autores

  • Janaina Lopes do Nascimento Duarte Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n35p119-136

Resumo

Atualmente, a educação superior vem se constituindo como parte integrante do projeto de mundialização do capital, o que vêm alterando o sentido da produção do conhecimento, a universidade pública e o trabalho docente, mais intensificado e pautado por uma lógica empresarial. O objetivo deste texto é problematizar o trabalho docente do assistente social na pós-graduação, considerando seus dilemas e desafios atuais. Assim e como resultado de pesquisa de doutorado, realizada com 52 docentes assistentes sociais inseridos em IES federais, discutiremos: a pós-graduação strito sensu na área do Serviço Social, origens e questões atuais; as atividades docentes como expressões da intensificação do trabalho atual; a produção intelectual e o produtivismo acadêmico em questão; por fim, apresentaremos considerações finais na direção da defesa da educação superior e da resistência coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina Lopes do Nascimento Duarte, Departamento de Serviço Social da Universidade de Brasília (UnB)

Assistente Social, mestre e doutora em Serviço Social, docente adjunta do Departamento de Serviço Social da UnB. Área de estudo e pesquisa: Serviço Social e Educação Superior.

Referências

REFERÊNCIAS:

ABEPSS. A ABEPSS e o Fortalecimento da Pesquisa na Área de Serviço Social: a estratégia dos Grupos Temáticos de Pesquisa (GTPs). Brasília: ABEPSS, s/d, p. 1-13. Disponível em: <http://www.abepss.org.br/files/1-A-ABEPSS-e-o-Fortalecimento-da-Pesquisa.pdf>. Acesso em: 21/05/2016.

ANDES. Dossiê Nacional – Precarização do trabalho docente II. Publicação Especial do Andes-SN, n. 3. Andes, Brasília: 2013.

AMARAL, A. S. A Política Nacional de Pós-Graduação e suas relações com o Serviço Social. In: Revista Katalysis, v.15, n. 2, 2012, p. 230-238.

BOSCHETTI, I. O sentido de Estado social capitalista. In: Assistência Social e trabalho no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2016a, p. 23-60.

_____. Implicações da crise do capital na política de educação superior no Brasil no contexto atual. In: SANTOS et. al. (orgs.). A supervisão de estágio em Serviço Social: aprendizados, processos e desafios. Coletânea Nova de Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016b, p. 11-29.

CAPES. Portaria N. 174, de 30 de dezembro de 2014. Define, para efeitos de enquadramento nos programas e cursos de pós-graduação e das avaliações, as categorias de docentes dos programas desse nível de ensino. In: Diário Oficial da União – Seção 1. Nº 253, quarta-feira, 31 de dezembro de 2014. Brasília: CAPES/BRASIL, 2014. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/PORTARIA-N-174-DE-30-12-2014.pdf>. Acesso em: 12/04/2016.

CHAUÍ, M. A Universidade Operacional. In: Folha Online. Brasil 500 d.C. São Paulo, mai. 1999. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/fol/brasil500/dc_1_3.htm>. Acesso em: 15/04/2016.

CNPq. Produtividade em Pesquisa – PQ. S/ data. Disponível em: <http://www.cnpq.br/documents/10157/5f43cefd-7a9a-4030-945e-4a0fa10a169a>. Acesso em: 25/09/2015.

DAL ROSSO, S. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

DUARTE, J. L.N. Trabalho Docente do Assistente Social nas Federais: contradições e resistências em tempos de intensificação e produtivismo acadêmico. (Tese de Doutorado em Serviço Social) – Rio de Janeiro: UFRJ/ESS, 2017.

GUARANY, A. M. B. Trabalho docente, carreira doente: elementos que impactam a saúde mental dos docentes da Universidade Federal do Rio de Janeiro – estudo de caso. (Tese Doutorado em Serviço Social). Rio de Janeiro: UFRJ/ESS, 2014.

GUERRA, Y. A Pós-Graduação em Serviço Social no Brasil: um patrimônio a ser preservado. In: Revista Temporalis, n.22, 2011, p. 125-158.

GUIMARÃES, A. R.; MONTE, E. D.; FARIAS, L. M. O trabalho docente na expansão da educação superior brasileira: entre o produtivismo acadêmico, a intensificação e a precarização do trabalho. In: Universidade e Sociedade. Nº 52, p. 34-45, jul.2013.

IAMAMOTO, M. V. O debate contemporâneo do Serviço Social e a Ética profissional. In: BONETTI, D. et. Al. (Org.). Serviço Social e Ética: convite à uma nova práxis. 2ª ed. São Paulo: Cortez-CFESS, 1998, p. 87-104.

LIMA, K. Contra-reforma na Educação Superior: de FHC a Lula. São Paulo: Xamã, 2007.

NEVES, L. M. W.; FERNANDES, R. R. Política neoliberal e educação superior. In: NEVES, L. M. (Org.). In: O empresariamento da educação: novos contornos do ensino superior no Brasil dos anos 1990. São Paulo: Xamã, 2002, p. 21-40.

SGUISSARDI, V.; SILVA Jr., J. R. Trabalho intensificado nas federais: pós-graduação e produtivismo acadêmico. São Paulo: Xamã, 2009.

Downloads

Publicado

2018-06-30