DEMANDAS INSTITUCIONAIS E RESPOSTAS PROFISSIONAIS: NOVAS APROXIMAÇÕES AO DEBATE

Autores

  • José Whellison Brito dos Santos Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Sheyla Suely Souza Silva Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n36p306-319

Resumo

O artigo ora apresentado trata sobre o trabalho do assistente social na particularidade de sua inserção na Política de Assistência Social brasileira, especificamente nas configurações estabelecidas no município de Campina Grande – PB. As análises aqui expostas resultam de uma trajetória de aproximações sucessivas, desenvolvidas através de pesquisas documentais e de campo, que teve como objetivo analisar como os processos de transformações societárias ocorridos nas últimas décadas no Brasil - em principal, a ampliação da Política De Assistência Social e a criação do SUAS - incidem sobre as demandas institucionais e respostas profissionais do assistente social. Em síntese, os resultados encontrados demonstram uma tendência de burocratização do trabalho do assistente social, do redimensionamento de requisições e competências profissionais, bem como severas limitações impostas à construção de respostas profissionais, pela precarização das configurações de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Whellison Brito dos Santos, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Assistente Social, Professor do Curso de Serviço Social das Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão, graduado e mestre em Serviço Social pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e doutorando em Serviço Social pela Universidade Federal do Pernambuco (UFPE).

Sheyla Suely Souza Silva, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Assistente Social, Professora Doutora da Graduação e da Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual da Paraíba – Campina Grande/PB.

Referências

ANDERSON, P. Balanço do Neoliberalismo. In: Pós-neoliberalismo: as Políticas Sociais e o Estado Democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

BOSCHETTI, I. O trabalho do Assistente Social no SUAS. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Seminário Nacional – O Trabalho do Assistente Social no SUAS. Brasília: CFESS, 2011.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Senso SUAS. Brasília, DF, 2014.

_______________. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Plano Brasil Sem Miséria: resultados três anos. Brasília, DF, 2015.

CASTELO, R. Social-liberalismo: auge e crise da supremacia burguesa na era neoliberal. Rio de Janeiro: Boitempo, 2008.

GONÇALVES, Reinaldo. Governo Lula e o Nacional-desenvolvimentismo às Avessas. Acesso em: 20 de Outubro de 2014. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/intranet/ie/userintranet/hpp/arquivos/260220162201_Texto3Reinaldoseminario.pdf

_______________. O canto da sereia: social-liberalismo, novo desenvolvimentismo e supremacia burguesa no capitalismo dependente brasileiro. In: Em Pauta, nº 31. Rio de Janeiro, 2013.

DAVI, J. P.; SERPA, M. A.; SILVA, S. S. S.; JUNIOR, G. M.; SANTOS. M. A. N. A seguridade social em tempos de crise do capital: o desmonte do orçamento. In: Revista Ser Social, Vº 12, Nº 26. Brasília, 2010.

DAVI, J. P.; SANTOS, Y. C. D.; VASCONCELOS, V. K.; SANTOS, J. B. Trabalho, Política Social e Serviço Social: as configurações das relações de trabalho do Assistente Social no SUAS nos municípios de João Pessoa e Campina Grande-PB. Relatório de Pesquisa. GEAPS/PIBIC/CNPq/UEPB, 2012.

DAVI, J. P.; SANTOS; M. A.; LOPES, M. A. S.; SANTOS, J. W. B. Expansão e precarização do mercado de trabalho do assistente social no setor público: a particularidade da inserção do SUAS na Paraíba. Anais do Encontro de Grupos de Estudos e Pesquisas Marxistas (EPMARX). Campina Grande: 2015.

GUERRA, Y. Transformações societárias, serviço social e cultura profissional: mediações sócio-históricas e ético-políticas. In: MOTA, A. E.; AMARAL, A. Cenários, contradições e pelejas do serviço social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.

HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1994.

HAYEK, F. O caminho da servidão. Instituto Ludwig von Mises Brasil: São Paulo, 2010.

IAMAMOTO, M. V. Projeto profissional, espaço ocupacional e trabalho do assistente social na atualidade. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Atribuições privativas do/a assistente social em questão. CFESS: Brasília, 2011.

_______________. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho. São Paulo: Cortez, 2012.

MARANHÃ, C. Uma peleja teórica e histórica: serviço social, sincretismo e conservadorismo. In: MOTA, A. E.; AMARAL, A. Cenários, contradições e pelejas do serviço social brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.

MÉSZÁROS, Istiván. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2002.

MOTA, A. E. A centralidade da assistência social na seguridade social brasileira nos anos 2000. In: MOTA, A. E. O mito da assistência social: ensaios sobre Estado, política e sociedade. São Paulo: Cortez, 2010.

_______________. Serviço Social e Seguridade Social: uma agenda recorrente e desafiante. In: Em Pauta, nº20. Rio de Janeiro: UERJ, 2007.

MOTA, A. E.; AMARAL, A. S.; PERUZZO, J. F. O novo desenvolvimentismo e as políticas sociais na América Latina. In: MOTA, A. E. Desenvolvimentismo e construção de hegemonia – crescimento econômico e reprodução da desigualdade. São Paulo: Cortez, 2012.

RAICHELIS, R. Intervenção profissional dos assistentes sociais e as condições de trabalho no SUAS. In: Revista Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, J. W. B. O trabalho do assistente social no Sistema Único de Assistência Social (SUAS): demandas institucionais e respostas profissionais. Campina Grande, 2016. S237t. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande, 2016.

SANTOS, M. B. J. A expansão e interiorização das competências profissionais na política de assistência social do Rio Grande do Norte. In: MOTA, A. E.; AMARAL, A. S. Serviço social Brasileiro nos anos 2000: cenários, pelejas e desafios. Recife: Editora UFPE, 2014.

SILVA, S. S. S. Entre a expansão do capital e a proteção ao trabalho: contradições da assistência social brasileira no governo neodesenvolvimentista. Tese de doutorado. UFPE, 2012.

TRINDADE, R. P. Ações profissionais, procedimentos e instrumentos no trabalho dos assistentes sociais nas políticas sociais. In: GUERRA, Y.; FORTI, V. A dimensão técnico operativa no serviço social: desafios contemporâneos. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.

Downloads

Publicado

2019-01-03