SOCIEDADE DE CLASSE E DIREITOS HUMANOS: CONSTITUIÇÃO DO DIREITO NA SOCIEDADE BURGUESA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2018v18n36p94-109

Resumo

Este artigo versa sobre a gênese e particularidade dos Direitos Humanos e sua constituição na sociedade burguesa. Partimos do materialismo histórico dialético, que nos fornece elementos que subsidiam um entendimento radical e revolucionário de mundo. O texto tem como objetivo o debate sobre os Direitos Humanos, bem como as contradições que permeiam a relação entre os inúmeros instrumentos de efetivação de direitos e suas constantes transgressões. Para alcançar o objetivo proposto, verificamos como historicamente o direito passa a se apresentar enquanto mecanismo de defesa da vida humana mediante demandas trazidas pela própria sociedade em seu desenvolvimento histórico, econômico, político e social. Analisamos a relação dos direitos humanos com o surgimento do Estado Moderno comprovando sua inerente natureza funcional ao modelo econômico estabelecido. Assim, passamos a demonstrar a necessidade de superação radical da ordem vigente, das quais as dimensões jurídica e política são partes integrantes.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Viana de Amorim Teixeira, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Mestre em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Alagoas. Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2010) e Especialização em Educação em Direitos Humanos e Diversidade, também pela Universidade Federal de Alagoas (2016). É membro do Grupo de Pesquisa Sobre Reprodução Social (GPSRS), cadastrado na Plataforma do CNPq, integrando a linha de pesquisa Trabalho e Serviço Social cadastrada. Também faz parte, como colaboradora, do Grupo de Pesquisa Trabalho e Serviço Social (TRASSO). É membro da Comissão Ampliada de Ética e Direitos Humanos e Comissão de Comunicação do Conselho Regional de Serviço Social - CRESS/Alagoas 16ª Região. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Direitos Sociais, atuando principalmente no seguinte tema: Direitos Humanos.

Referências

ENGELS, Friedrich. A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. São Paulo, Expressão popular, 2010.

LASKI, Harold. O Liberalismo Europeu. São Paulo, Mestre Jou, 1973.

LESSA, Sérgio. Para compreender a Ontologia de Lukács. Rio grande do Sul: Unijuí, 2012.

LÊNIN, Vladimir Ilitch. O Estado e a revolução – o que ensina o marxismo sobre o Estado e o papel do proletariado na revolução. São Paulo, Expressão Popular, 2010.

LUKÁCS, Gyorgy. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K. Sobre a questão judaica. Trad. Daniel Bensaid e Wanda Caldeira Brant. São Paulo, Boitempo, 2010.

MÉSZÁROS, István. Estrutura Social e Formas de Consciência, Vol. II. Trad. Rogério Bettoni. São Paulo, Boitempo, 2011.

SOBOUL, Alberto. História da Revolução Francesa. 1981. Rio de Janeiro, Zahar Editores.

TRINDADE, José Damião de Lima. História Social dos Direitos Humanos. São Paulo: Peiropólis, 2002.

Downloads

Publicado

2019-01-03