O Financiamento da saúde no Brasil: principais dilemas

Autores

  • Tainá Souza Conceição Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Juliana Fiúza Cislaghi Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Sandra Oliveira Teixeira Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2012v12n23p97-124

Resumo

O texto apresenta os principais dilemas postos ao financiamento da saúde no Brasil. Após o resgate da construção do orçamento da seguridade social, analisa-se o financiamento para a saúde, com seus dilemas e embates que passam desde a construção da Emenda Constitucional 29 e a luta pela sua regulamentação até a proposta de contrarreforma tributária. Diante do histórico subfinanciamento do Sistema Único de Saúde (SUS) que impossibilita a universalização do acesso e a qualidade na prestação dos serviços de saúde as respostas que vem sendo dadas por setores, principalmente governistas, é a de que este se constitui um problema de gestão, e não de falta de recursos. Tal posicionamento deu origem às propostas dos “novos” modelos na gestão da saúde, combatidos por diversos atores políticos, que defendem a ampliação de recursos para o SUS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tainá Souza Conceição, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestre em Serviço Social, Professora Assistente da Faculdade de Serviço Social da UERJ e Pesquisadora do GOPSS/UERJ.

Juliana Fiúza Cislaghi, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestre em Serviço Social, Professora Assistente da Faculdade de Serviço Social da UERJ e Co-coordenadora do GOPSS/UERJ.

Sandra Oliveira Teixeira, Universidade de Brasília

Mestre em Política Social. Professora Assistente Departamento de Serviço Social da UnB e Pesquisadora do GOPSS/UERJ.

Referências

AMAZONAS (AM). Tribunal de Contas do Estado. Relatório e Parecer Prévio sobre a Prestação de Contas do Governo do Estado do Amazonas. Manaus, 2006.

BANCO MUNDIAL. Governança no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil: melhorando a qualidade do gasto público e gestão de recursos. Brasília: Banco Mundial, 2007. Disponível em:<http://siteresources.worldbank.org/BRAZILINPOREXTN/Resources/3817166-1185895645304/4044168-1186326902607/19GovernancaSUSport.pdf> Acesso em 01 de fevereiro de 2011.

BATISTA JR., Francisco. Gestão do SUS: o que fazer? Brasília: Conselho Nacional de Saúde, 2010. Disponível em <http://conselho.saude.gov.br/webfdp/gestaonosus.pdf>
Acesso em 01 de fevereiro de 2011.

BEHRING, Elaine Rossetti. Brasil em contra-reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2003.

______. A lógica do financiamento da Seguridade Social entre 1997 e 2007. Anais do Congresso Mundial de Serviço Social, 2008.

BEHRING, Elaine & BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. SP. Cortez, 2006.

CISLAGHI, Juliana Fiuza. Hospitais Universitários Federais e novos modelos de gestão: faces da contrarreforma do Estado no Brasil. In: Bravo, Maria Inês Souza e MENEZES, Juliana Souza Bravo. Cadernos de Saúde. Rio de Janeiro: ADUFRJ, 2011.

DAIN, Sulamis. Os vários mundos do financiamento da saúde no Brasil: uma tentativa de integração. Ciência & saúde coletiva, 2007, v. 12, p. 1851-1864. Disponível: http://www.revista.epsjv.fiocruz.br//include/mostrarpdf.cfm?Num=229. Acesso em: 10 de dez. 2007.

GENTIL, Denise Lobato. A política fiscal e a falsa crise do sistema de seguridade social no Brasil: análise financeira do período recente. In: SÍCSU, João. (org.) Arrecadação de onde vem? E gastos públicos para onde vão? São Paulo: Boitempo, 2007.

MACHADO, Cristiani. Novos modelos de gestão hospitalar. 2002. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Capítulo de Livro). [S.I. :s.n].

MARQUES, Rosa Maria e MENDES, Áquila. Os dilemas do financiamento do SUS no interior da seguridade social. Economia e Sociedade. Campinas, v.14, n.1., p 159-175, jan/ jun.2005. Disponível em: <http://www.eco.unicamp.br/docdownload/publicacoes/instituto/revistas/economia-e-sociedade/V14-F1-S24/07-RosaAquilasMendes.pdf > Acesso em 01 de fevereiro de 2011

OLIVEIRA, Francisco de. Os direitos do antivalor: a economia política da hegemonia imperfeita. Petrópolis, RJ, Vozes, 1998.

PIOLA, Sérgio Francisco. Entrevista para o Valor Econômico. s/d. Disponível em http://www.valor.com.br/sites/default/files/valor_-_entrevista_piola.pdf . Acesso em 16 de setembro de 2011.

SALVADOR, Evilasio. A distribuição da carga tributária: quem paga a conta? In: SÍCSU, João. (org.) Arrecadação de onde vem? E gastos públicos para onde vão? São Paulo: Boitempo, 2007. Disponível em <http://www.direitosociais.org.br/_arquivos/2009/223__distribuicao_da_carga_tributaria.pdf > Acesso em 01 de fevereiro de 2011.

______.Fundo público e seguridade social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.

______. Reforma tributária desmonta o financiamento das políticas sociais (nota técnica). Brasília: INESC, 2008. Disponível em : <http://www.inesc.org.br/biblioteca/publicacoes/artigos/brasil-reforma-tributaria-desmonta-o-financiamento-das-politicas-sociais> Acesso em 01 de fevereiro de 2011.

SOUZA, Tainá. “Fazer mais e melhor com o pouco que eu tenho”: um estudo da Política Nacional de Humanização implementada em Manaus. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UERJ, 2009.

Downloads

Publicado

2012-08-27

Edição

Seção

Seção Temática