A IDEOLOGIA DA MODERNIZAÇÃO TRABALHISTA NA FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22422/temporalis.2020v20n40p165-181

Resumo

O artigo objetiva analisar a ideologia da modernização trabalhista e estabelecer mediações com a formação social brasileira. Primeiramente aborda-se a sociedade de classes no capitalismo dependente e destaca-se como na formação social do Brasil o Estado torna-se o instrumento por excelência das classes dominantes para decidir os rumos das modernizações. Em seguida apresentam-se as intervenções da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) na elaboração e aprovação da Lei  nº 13.467, de 13 de julho de 2017. Entretanto, a análise deste artigo não se restringe aos efeitos da contrarreforma trabalhista, mas principalmente às causas ideológicas que orientam as modernizações no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Lara, Universidade Federal de Santa Catarina

Assistente Social. Doutor em Serviço Social. Professor Associado do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina. (UFSC, Florianópolis, Brasil).

Pablo Ramon Diogo, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduando em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina. (UFSC, Florianópolis, Brasil).

Downloads

Publicado

2021-01-11