REFERÊNCIAS E POSICIONAMENTO CRÍTICO DOS ASSISTENTES SOCIAIS NOS ANOS 1990

Autores

  • Alexandra Leite Eiras Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Serviço Social.
  • Luzia Amélia Ferreira Universidade Federal de Juiz de Fora.
  • Juliana Cobuci Pereira Universidade Federal de Juiz de Fora.
  • Érika Alves Martins Assistente Social do IF Sudeste MG - Campus Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2015v15n29p173-193

Resumo

No Brasil, na produção acadêmica na área de Serviço Social, identificamos a necessidade de pesquisas sobre as referências e o posicionamento crítico dos assistentes sociais na década de 1990. Neste artigo, indicamos, através da análise dos trabalhos vinculados à intervenção profissional, aceitos para apresentação oral no VII, VIII e IX CBAS realizados nos anos 90, as principais referências e o posicionamento dos assistentes sociais nesse período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandra Leite Eiras, Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Serviço Social.

Professora Adjunta Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Serviço Social, Departamento de Fundamentos do Serviço Social.

Luzia Amélia Ferreira, Universidade Federal de Juiz de Fora.

Mestranda na área de Serviço Social e iniciação à docência na disciplina de Fundamentos Teórico-Metodológicos do Serviço Social III do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Juliana Cobuci Pereira, Universidade Federal de Juiz de Fora.

Discente do curso de Serviço Social da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora. Monitora da disciplina de Fundamentos Teórico-Metodológicos do Serviço Social III e representante do D.A. da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Érika Alves Martins, Assistente Social do IF Sudeste MG - Campus Juiz de Fora

Assistente Social do IF Sudeste MG - Campus Juiz de Fora. Mestre em Serviço Social pelo PPG-Serviço Social/UFJF.

Referências

ABRAMIDES, M. B.; CABRAL, M. S. C. A organização política do Serviço Social e o papel da CENEAS/ANAS na Virada do Serviço Social Brasileiro. In: SEMINÁRIO NACIONAL “30 ANOS DO CONGRESSO DA VIRADA”. São Paulo. Anais eletrônico... São Paulo: CFESS, CRESS-SP, ABEPSS, ENESSO, 2009.

CARVALHO, R.; IAMAMOTO, M. V. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 2005.

CBAS. Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, 7., 1992, São Paulo. Caderno de teses. São Paulo: ABESS, ANAS, CFAS, SESUNE, 1992.

______; ______, 8., 1995, Salvador. Caderno de teses. Salvador: ABESS, CEDEPSS, CFESS, ENESSO, 1995.

______; ______, 9., 1998, Goiânia. Caderno de comunicações. Goiânia: ABESS, CEDEPSS, CFESS, CRESS 8ª REGIÃO, CRESS 19ª REGIÃO, ENESSO, 1998.

______; ______, 9., 1998, Goiânia. Caderno de comunicações: suplemento. Goiânia: ABESS, CEDEPSS, CFESS, CRESS 8ª REGIÃO, CRESS 19ª REGIÃO, ENESSO, 1998.

IAMAMOTO, M. V. Renovação e conservadorismo no Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1992.

MOLJO, C. B. et.al. A questão da cultura como uma dimensão constitutiva da produção e do exercício profissional do assistente social. Relatório de pesquisa. Juiz de Fora: UFJF, 2007.

PAULO NETTO, J. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 1991.

Downloads

Publicado

2015-07-31