CAPITALISMO, PATRIARCADO, E SERVIÇO SOCIAL: REIVINDICAÇÕES FEMINISTAS NA AGENDA PROFISSIONAL CONTEMPORÂNEA

Autores

  • Leidiane Souza de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
  • Milena Gomes de Medeiros Doutoranda da UFPE.

DOI:

https://doi.org/10.22422/2238-1856.2015v15n29p265-288

Resumo

Neste artigo desenvolvemos uma análise das lutas das mulheres no contexto brasileiro dos anos 2008 a 2014, destacando as interfaces dessas lutas com a defesa de direitos das mulheres pautada pelo serviço social na sua agenda profissional. Objetivamos destacar a centralidade que a luta por direitos ocupa na profissão, particularizando-a na articulação do serviço social com as lutas feministas. Destacamos o contexto adverso para as lutas sociais e para a efetivação de direitos no campo da resistência de movimentos e do serviço social. Discorremos sobre alguns desafios da realidade das mulheres pautados nos CFESS – Manifesta de 2008 a 2014, revelando uma articulação entre a defesa dos direitos das mulheres e as lutas profissionais por igualdade, por liberdade das mulheres e por um novo padrão de sociedade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leidiane Souza de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Professora do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba. Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Milena Gomes de Medeiros, Doutoranda da UFPE.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

BRASIL. Lei n. 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília-DF, 8 ago. 2006. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm> Acesso em: 10 nov. 2014.

______. Lei n. 8.662, de 7 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília-DF, 8 jul. 1993. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8662.htm> Acesso em: 10 nov. 2014.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. CFESS-Manifesta: gestão atitude crítica para avançar na luta (2008-2011). Brasília, DF: CFESS, 2011.

________. CFESS-Manifesta: gestão tempo de luta e resistência (2011-2014). Brasília, DF: CFESS, 2014.

______. Resolução do CFEES, n. 273, de 13 de março de 1993. Código de Ética do Assistente Social. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 60, 30 mar. 1993, p. 4004-4007. Disponível em: http://www.cress-mg.org.br/coletanea/Home/Lei/31 Acesso em: 16 dez. 2014.

HARVEY, David. O neoliberalismo: história e implicações. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2011.

HIRATA, Helena. Mundialização, divisão sexual do trabalho e movimentos feministas transnacionais. Cadernos de Crítica Feminista, Recife, Ano III, n. 2, p. 80-105, dez. 2009.

LESSA, Sérgio. Para compreender a ontologia de Lukács. 3. ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2007.

MÉZÁROS, Istivan. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

OLIVEIRA, Leidiane S; SANTOS, Silvana M. Análise da luta de sujeitos coletivos feministas pela efetivação da lei Maria da Penha. Temporalis, Brasília, DF, n. 16, p. 113-131, jul./dez. 2008.

PAULO NETTO, J. Transformações societárias e Serviço Social-notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, Ano XVII, n. 50, p. 87-132, abr. 1996.

SAFFIOTI, Heleieth. I. B. O poder do macho. 4. ed. São Paulo: Moderna, 1987. Coleção Polêmica).

_______. Rearticulando gênero e classe social. In: COSTA, Albertina O.; BRUSCINI, Cristina (Orgs.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992.

______. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004. (Coleção Brasil Urgente).

SANTOS, Silvana M. O CFESS na defesa das condições de trabalho e do projeto ético-político profissional. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 104, p. 695-714, 2010.

SMIGAY, Karin E. Sexismo, homofobia outras expressões correlatas de violência: desafios para a psicologia política. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 8, n. 11, p. 32-46, 2002.

SORJ, Bila. Percepções sobre esferas separadas de gênero. In: ARAÚJO, Clara; SCALON, Celi. Gênero, família e trabalho no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

WOOD, E. M. Democracia contra capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2003.

Downloads

Publicado

2015-07-31